Skip directly to content
(67) 3043-5538 | Rua 7 de Setembro 453, 79002-121 - Campo Grande - MS

O que fazer quando seu filho tem enxaqueca

03/12/2020 - 16:30

Em crianças, enxaquecas são confundidas pelos pais com situações mais simples, como sinusite, cólicas abdominais, dor de cabeça tensional, sintomas psicológicos (somatização) ou, ainda, com mais complexas, como tumores cerebrais e aneurismas.

Ter diversos episódios de enxaqueca e demorar a buscar o tratamento pode gerar, na criança e adolescente, ansiedade, depressão e uso crônico de analgésicos, induzindo à tolerância a esses remédios, o que exige mais vezes de uso e maiores dosagens. Pode haver ainda prejuízo funcional e relacional com faltas escolares, mudanças de comportamento e isolamento.

Com o diagnóstico de enxaqueca, caso um episódio ocorra, leve seu filho a um quarto escuro e silencioso, para que adormeça. Usar gelo ou pressionar a área dolorosa pode aliviar temporariamente.

Veja o que fazer de acordo com o ataque:

Dores leves e pouco frequentes: repouso, prevenção de gatilhos, e analgésicos. Sono adequado, refeições regulares, hidratação adequada e evitar sobrecarga na agenda são importantes.
Dores leves a moderadas: analgésicos (Dipirona) ou medicamentos anti‐inflamatórios (Ibuprofeno) são eficazes se dados durante a fase de aura ou dor de cabeça precoce. A cafeína pode ajudar a potencializar o efeito do analgésico. Náuseas e vômitos ocorrem frequentemente durante as crises e são decorrentes de estase gástrica, podendo interferir na absorção de medicamentos orais. O uso precoce de um antiemético pode ajudar a aliviar os sintomas e facilitar o sono.
Dores moderadas a graves: os analgésicos podem ser eficazes, principalmente se usados pela via intravenosa. Também podem ser usadas drogas mais específicas como os triptanos.
dos.